11 June 2013

the sin of my life

Errar faz tão parte da natureza humana como qualquer outro detalhe da nossa personalidade. Aprender com os erros cometidos é um dom que cada um vai aperfeiçoando ao longo da vida, e umas vezes corre melhor outras pior.
É um facto, um dado adquirido, cada um vai errar tantas vezes na vida como a natureza assim o desejar. Umas vezes, vamos errar variadas e muitas vezes com as mesmas pessoas, as quais pela sua natureza e pela sua posição na nossa vida, nos vão dando oportunidades e esperança de que um dia tudo corra melhor. No entanto, outras vezes, só vamos ter uma única jogada disponível, e, ou arriscas tudo e vais ter a sorte dos planetas e das estrelas todas do universo estarem a torcer por ti para não falhares, ou vais acabar por ser deixado de fora do jogo (por não tentares ou por tentares sem sucesso, uma e única tentativa).
E é com estas pessoas, que estão à espera da tua primeira falha, que tu insistes que não deves largar, insistes que deves lutar para manter tudo composto e não acabares na berma. Isto é um erro, é um erro que a maioria de nós, seres demasiado humanos, ainda não conseguimos compreender a moral. Todas as histórias têm uma moral, uma lição para te mostrar o valor que tu, ou certas e determinadas coisas na vida, têm.
Mas não desistas, não deixes de acreditar que um dia vais melhorar, porque por muito impotente e irracional que te sintas ao veres as coisas preto no branco e ainda assim não conseguires agir em conformidade, um dia isso acontece. E é por cada pessoa, por cada erro destes, que passa na nossa vida que vamos crescendo um pouco mais, vivendo mais e conhecendo-nos melhor. E esse sim, deve ser o objectivo final (primordial), saber quem somos, para não duvidarmos de nós cada vez que estas pessoas insistem em se cruzar no nosso caminho.

No comments: