22 March 2012

"ser português"


Hoje quando cheguei ao facebook deparei-me com uma ligação que trazia este título “Cristiano Ronaldo será assim como o pintam?”. Sem querer ferir susceptibilidades ou criticar quem quer que seja que o tenha escrito, o facto é este, e mais que sabido por todos nós: Vivemos num país centralizado no futebol (apenas e só, praticamente…)! É de uma ironia é o facto que levou à escrita deste texto, questiono-me quantas pessoas que vivem em Portugal em pleno século XXI e ainda olham para este país com encanto e orgulho de dizer que foi aqui que nasceram, que é aqui que vivem e que querem viver para sempre?! Não me querendo referir ao “meu país” como uma má coisa, o facto é que uma grande parte de nós já desejou, ou continua a desejar quase diariamente, conseguir uma boa oportunidade de sair de cá. Temporariamente ou não, encaremos o facto, o “nosso país” está em recessão, e não será nos próximos breves anos que veremos a “decadência” passar e entrar numa época de prosperidade em que a taxa de desemprego se reduzirá a uma taxa não preocupante, por exemplo. Mas além de tudo isto, pergunto-me é a estes portugueses que acham o Cristiano Ronaldo um exemplo tão bom de Portugal, quantas vezes eles pararam para pensar em outros nomes que levaram Portugal a todo o MUNDO?! Sou uma admiradora inegável de José Saramago, e citá-lo-ei sempre que achar necessário, e na minha modesta opinião é e será sempre um dos melhores escritores portugueses que alguma vez estarão na história. Afinal foi ele que ganhou o Prémio Nobel da Literatura em 1998. E digo, dou muito valor a um homem como ele, ao contrário do que muitos pintam e lhe julgam, a maioria nem sequer coragem tem de lhe ler uma obra, e é triste. Afinal o Ronaldo é tão maravilhoso, tão bom português, mas se calhar se fosse escritor acho que ninguém lhe falaria no nome… E com isto, posso adicionar mais alguns nomes, fora do mundo do futebol, como Amália Rodrigues, Mariza, Joaquim de Almeida, Tiago Monteiro, Rosa Mota, Fernando Pessoa e até Camões. Quantas pessoas terão tanto orgulho em falar deles como falam do Ronaldo, que coitado é tão mal julgado e defendido por muitos portugueses, que até consideram o Messi sempre melhor e maior… É triste de facto, mas mais triste ainda é olhar para um povo que pouco ou nada acredita no “nosso país”, mas está pronto para se orgulhar de uma “única” estrela de futebol. E eu pergunto-me pelo resto? E as outras “boas pessoas”? As que deixaram marcas muito mas muito maiores do que um fantástico número estrondoso de golos de futebol?! Que deixaram obras e criaram património por este mundo fora?! Portugal não está no mundo pelos pés brilhantes de Cristiano Ronaldo, mas quem quer convencer-se disso, que o faça, que o use para poder acusar os portugueses que não defendem o que é “seu”… Enfim, isto tudo deixa-me uma grande vontade de rir… "É lixado"... Mas cada um sabe de si, ou não estaríamos nós num país pós-25 de Abril :)



1 comment:

Ricardo Óscar said...

Fado, futebol e Fátima. Ontem como hoje.