22 June 2011

vamos


Não é um começo de histórias de amor, ou pelo menos, não deve ser. Mas isto nem sempre é compreensível, nem fácil de decompor em pedaços mais simples e pequenos. Nem tudo acontece da mesma forma, felizmente. As pessoas mudam-se em cada relacionamento, aceitemos os factos. E depois há relacionamentos que funcionam do mesmo modo, do género "para sempre". E é algures aqui no meio que encontramos as nossas pessoas, os nossos relacionamentos, que nos identificamos mais para um lado ou para outro. E é se calhar numa destas fases de vida, que não sabemos bem o que fazer com eles, como os gerar, como os entender e nos conectarmos com eles, ou aliás, com um ele digamos.
Pelo meio acabamos sempre perdidos em questões maiores, se devemos ou não, se podemos ou não, ou mesmo até que ponto queremos ir.
Seria bem mais fácil continuar nisto, deixemo-nos ir.

No comments: