07 March 2011

darling


Prometeste-te a não sofrer mais, nem com ele nem com mais nenhum. Juraste que não deitavas mais lágrimas, não te deixavas levar mais para onde não sabes sair por vontade própria. Disseste-me, com toda a certeza do mundo, que nem mais te passava pela cabeça voltar a acreditar tanto em alguém. Eu apoiei-te, porque tive quase tanta certeza como tu que era essa a opção mais correcta, a mais positiva de todas, e a que tinhas menos a perder e mais a ganhar. Entraste no novo capítulo. Aliás, falando metaforicamente correcto, estavas num novo livro. E eu juro chegar a ver-te, algures, realmente feliz assim... Mas um dia, como todos esses dias costumam chegar, trazias mais qualquer coisa contigo, não era? Eu bem te queria segurar, fazer-te escolher entre a razão e o coração, mas de alguma forma isso acaba por levar sempre a melhor. E eu deixei-te ir.
Agora, a única coisa que tenho para te dizer, é sê forte. Deixa-te ser a mulher que és. Não te deixes levar pelos medos habituais, faz-te dona da tua "realidade", e não te deixes desacreditar de todos os teus novos sonhos, se de algum forma eles existem, é porque realmente alguém te deu a existência deles.

2 comments:

Joana Reis said...

amei vera*

Kate V. said...

Acabamos sempre por descobrir que o melhor que podemos ter está sempre bem à nossa frente, ao alcance de um olhar, e que o futuro nos brinda sempre com algo sempre melhor.
Love you V *