05 October 2010

etapas


É altura de me entender com a vida, de fazer pazes com os meus sonhos e com os meus planos e fazer uma escolha que marcará para sempre. Já nem eu sei o que quero afinal, mas estou cansada de tentar compensar os outros por algo que não lhes diz respeito propriamente. Estou farta de agrados; mas quais agrados?! Agrados de quê? Não me recordo de ver muitos nos meus últimos dias. São muitos acontecimentos, muitas coisas novas, e que de agradável, não me dizem muito. Não estou à espera de compreensões, afinal, acho que 'ninguém' me devia importar tanto como eu mesma. E eu tenho deixado isso guardado na melhor caixa de papel que tenho. Preciso dum novo rumo, dum novo fôlego e de uma coragem que 'ninguém' me pode oferecer, que eu preciso de conquistar pelas convicções que fazem parte de mim, ou pelo menos, que sempre fizeram. Tenho de escolher, e fazê-lo o mais rápido que possa, depois não vão haver mais hipóteses.
Obrigada ao que me apoia, ao que me sustenta nos meus piores momentos, ao que me afaga as lágrimas que teimam não parar de cair convulsivamente. Que me agarra. Sempre!

1 comment:

Catas said...

É sempre bom ter alguém para nos agarrar, mesmo que a escolha dependa exclusivamente de nós próprios.
Um beijinho *